terça-feira, 31 de agosto de 2010

ARMADILHAS DO SUCESSO

Muitas vezes, gerenciar o sucesso é tão difícil quanto administrar o fracasso. Há diversos exemplos de pessoas notáveis que ficaram conhecidas não por seus melhores feitos, mas pela incapacidade de administrar o sucesso. Mike Tyson e Michael Jackson são dois exemplos, entre muitos outros.


O sucesso cria situações novas com as quais as pessoas nem sempre estão preparadas para lidar. Alimenta ciúmes, inveja, ressentimentos. Por isso, é preciso saber administrar essas energias para evitar o erro da maioria: ficar preso em suas armadilhas.


Algumas das principais armadilhas do sucesso são: vaidade pessoas, acomodação, repetição do que deu certo, onipotência, perda da sensibilidade, ouvir conselhos de pessoas erradas e falta de autodomínio.
Mas, se há as armadilhas, há também medidas que ajudam a escapar delas e preservar o norte.


De início é necessário entender o sucesso como instrumento, não como fim de si mesmo. Ele é um instrumento para viabilizar outros sonhos e ajudar as pessoas.
É necessário também, saber que o sucesso de hoje não garante sucesso futuro. O bom resultado pode ser momentâneo, por isso é preciso evoluir, sempre.

Outro ponto é cercar-se de gente independente e de confiança, que tenha a coragem de dizer verdades, por mais dolorosas que sejam, e relatar fatos sem distorções. Ou seja, fique longe dos bajuladores.
Por fim, não se afaste das fontes de sucesso. Esteja sempre em contato com clientes, fornecedores, funcionários, comunidade, público, amigos, família, colaboradores.

(César Souza – Você é do tamanho de seus sonhos – Ed. Gente)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

AMOR


Nossa alma deveria ser tão limpa quanto uma agulha. Se o olho da agulha está enferrujado, nada passa por ele. Então, mantenha-se limpo para que o fio sutil do amor de Deus possa passar através de você, alinhavando-o a todos. Quando alguém se sente fraco precisa da força e do poder para ficar em pé. Do mesmo modo, a alma necessita do poder do amor para se manter por conta própria. A espiritualidade também é chamada de amor. Portanto, todos os que estão sem poder precisam receber as forças do amor.

(por Brahma Kumaris)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

ATITUDE


Tomar atitude implica em sair da acomodação e rever o planejamento de vida como um todo; sabendo de antemão que dificuldades e obstáculos vão aparecer nesse caminho. Mas isso não deve ser motivo de desânimo e, sim, um estímulo para vencer todos os limites. Para tomar atitude é bom seguir algumas dicas:
- relacione pendências do passado, do presente e do futuro, priorizando-as para serem resolvidas;
- tenha em mente que o que passou, passou. Não guarde rancor do que está morto e enterrado;
- seja mais discreto e alegre. Idealize o corpo, a mente e o espírito que você gostaria de ter;
- decida não ser mais omisso e fale o que pensa, determinando momento e lugar certo, para quem quer que seja;
- saiba que, quando você questiona, você aprende; quanto mais questiona, mas aprende;
- saiba que você é digno de respeito e que não é justo ser apegado ao trabalho exagerado, à vaidade, ao passado, ao presente e ao futuro;
- execute bem as tarefas hoje; deixe que o amanhã cuidará do resto.

(texto de Paulo Zabeu no livro "Cinco regras para vencer seus limites")

terça-feira, 24 de agosto de 2010

FELICIDADE E INTERESSE


O segredo da felicidade é estar interessado na vida. A felicidade das pessoas é grande na medida que elas forem capazes de criar. Não experimentarão felicidade proveniente de nenhum outro lado, a não ser aquela que elas próprias conseguirem gerar.

Mas esta felicidade não é em si mesma uma emoção; é uma palavra que designa uma condição e a ananotia desta condição é o interesse.

Poderíamos dizer que a felicidade consiste em superar obstáculos susceptíveis de serem conhecidos em direção a uma meta conhecida. A anatomia por trás dela é simplesmente isso: quanto interesse uma pessoa consegue gerar, e ela pode gerar interesse suficiente para fazê-la superar toda pesada energia que tem que investir ao longo do caminho.

O que a faz feliz é a quantidade de interesse que ela própria consegue gerar, é o quanto ela consegue estar interessada na vida, porque a felicidade consiste na dedicação de si mesmo à existência. Felicidade consiste apenas nisto.

(por L. Run Hubbart, do livro "Uma nova perspectiva da vida")

sábado, 21 de agosto de 2010

GESTÃO DO FÓSFORO


"Um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal: Estes quatro elementos fazem parte de uma das melhores histórias sobre atendimento que conhecemos.
Um homem estava dirigindo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar. Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome: Hotel Venetia.
Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou amavelmente:
"- Bem-vindo ao Venetia!" Três minutos após essa saudação, o hóspedejá se encontrava confortavelmente instalado no seu quarto e impressionado com os procedimentos: tudo muito rápido e prático.
No quarto, uma discreta opulência; uma cama, impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a pensar que estava com sorte.
Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no momento do registro). A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha experimentado, naquele local, até então. Assinou a conta e retornou para quarto. Fazia frio e ele estava ansioso pelo fogo da lareira. Qual não foi a sua surpresa! Alguém havia se antecipado a ele, pois havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um... Que noite agradável aquela!
Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo do banheiro. Saiu da cama para investigar. Simplesmente uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café e, junto um cartão que dizia: "Sua marca predileta de café. Bom apetite!" Era mesmo! Como eles podiam saber desse detalhe? De repente, lembrou-se: no jantar perguntaram qual a sua marca preferida de café.
Em seguida, ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. "Mas, como pode?! É o meu jornal! Como eles adivinharam?" Mais uma vez, lembrou-se de quando se registrou: a recepcionista Havia perguntado qual jornal ele preferia. O cliente deixou o hotel encantando. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tão acolhedor.
Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial? Apenas ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal. Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje. Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing e, no entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito mais desconfiado. Mudamos o layout das lojas, pintamos as prateleiras, trocamos as embalagens, mas esquecemos-nos das pessoas. O valor das pequenas coisas conta, e muito. A valorização do relacionamento com o cliente. Fazer com que ele perceba que é um parceiro importante!!!
Lembrando que: Esta mensagem vale também para nossas relações pessoais (namoro, amizade, família, casamento) enfim pensar no outro como ser humano é sempre uma satisfação para quem doa e para quem recebe. Seremos muito mais felizes, pois a verdadeira felicidade está nos gestos mais simples de nosso dia-a-dia que na maioria das vezes passam despercebidos. "

(Autor Desconhecido)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Pressupostos que ajudam a superar desafios


As pessoas não são perturbadas pelas coisas em si, mas pela idéia que fazem delas. Cada um de nós reage aos fatos da vida e se explica de maneira diferente. É a nossa consciência que gera nosso modelo de visão de mundo e define como reagimos às inúmeras situações que a vida nos proporciona. O teólogo inglês William Ward nos dá uma idéia desse conceito ao demonstrar as diferentes reações que um navegador pode ter em alto-mar ao se deparar com ventos desfavoráveis. Ele diz: ‘o pessimista queixa-se do vento; o otimista espera que ele mude, e o realista ajusta as velas.’
Portanto, toda limitação está na observação da situação ou na forma de enfrentar a adversidade. Ou seja, o peso e o tamanho do problema são definidos pelo grau de importância dado a ele versus a forma como os recurso disponíveis são reconhecidos. Ao conferir ao problema alto grau de importância e reconhecer como insuficientes os recursos de que dispomos, criamos limitações; e aí, o problema passa a ter dimensão bem maior do que a real.
Portanto, quanto mais opções e recursos temos, maior a possibilidade de enfrentar e superar situações adversas. Para tanto é preciso:

- saber adaptar-se a mudanças e situações ambíguas;
- ser capaz de recuperar-se de esgotamentos, exaustão ou traumas;
- conseguir manter a calma, clareza de propósito e orientação em situações adversas;
- ser capaz de pensar estrategicamente e tomas decisões acertadas mediante pressão.

(do livro "Supere! – A arte de lidar com as adversidades", de Eduardo Carmello, Ed. Gente)

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

SUBIR PELO LADO QUE DESCE


Viver é subir uma escada rolante pelo lado que desce’.

Ouvindo essa frase imaginei qualquer pessoa nessa acrobacia que crianças fazem ou tentam fazer: escalar aqueles degraus que nos puxam inexoravelmente para baixo. Perigo, loucura, inocência, ou boa metáfora do que fazermos diariamente.
Poucas vezes me deram um símbolo tão adequado para a vida, sobretudo naqueles períodos difíceis em que até pensar em sair da cama dá vontade de desistir. Tudo o que a gente queria era cobrir a cabeça e dormir, sem pensar em nada, fingindo que não estmos nem aí...
Só que acomodar-se é abrir a porta para tudo isso que nos faz cúmplices do negativo. Descansaremos, sim, mas tornando-nos filhos do tédio...
E o desperdício de nossa vida, talentos e oportunidades é o único débito que no final não se poderá saldar: estaremos no arquivo morto.
Não que a gente não tenha vontade ou motivos para desistir: corrupção, violência, drogas, doenças, problemas no emprego, dramas na família... tudo isso nos sufoca. Sobretudo se pertencemos ao grupo cujo lema é: pensar, nem pensar... e a vida que se lixe.
A escada rolante nos chama para o fundo: não dou mais um passo, não luto, não me sacrifico mais. Pra que mudar, se a maior parte das pessoas nem pensa nisso e vive do mesmo jeito...
Mesmo que pareça quase uma condenação, a idéia de que viver é subir uma escada rolante pelo lado que desce é que nos permite sentir que afinal não somos assim tão insignificantes e tão incapazes...
Então, vamos à escada rolante: aqui e ali até conseguirmos saltar degraus de dois em dois, como quando éramos crianças e muito mais livres, mais ousados e mais interessantes.
E por que não? Na pior das hipóteses caímos, quebramos a cara e o coração, e podemos, ainda uma vez... recomeçar.

(por Lya Luft – Pensar é transgredir – Ed. Record)

terça-feira, 17 de agosto de 2010

OBJETIVOS


O objetivo é aquilo que nos faz seguir adiante... Quando perdemos nosso momento e nossa direção, estamos simplesmente perdidos! Você já notou que, em geral, o período em que ficou mais feliz foi no meio de um projeto, e não no fim? Já percebeu que assim que termina alguma coisa fica logo ansioso procurando outra? Pois então...

É próprio de nossa natureza ter objetivos. Não podemos viver sem eles, pelo menos, não por muito tempo. Por isso, se você não tem uma lista deles em mãos, está precisando de uma. O tipo de objetivo não é tão importante, desde que você tenha um!

Algumas pessoas conseguem adiar continuamente a realização daquilo que elas consideram que devem fazer na vida. Elas não têm certeza de que o objetivo que têm em mente é o mais perfeito para elas, por isso nunca fazem nada!... Vale lembrar que as pessoas bem sucedidas encaram uma escolha errada como uma valorosa experiência de aprendizado... Isso é o que chamamos de “precessão”, ou seja, o princípio que sempre nos assegura de que ganhamos muitas coisas além do próprio objetivo em si. De fato, o mais importante não é alcançar o objetivo, mas aprender e crescer ao longo do processo....

Se você decide que vai atravessar a Europa a pé, ou que vai ter uma Ferrari, ou se decide começar o seu próprio negócio, a coisa mais importante não é a caminhada, o carro ou o negócio – mas o tipo de pessoa que você precisa se tornar para atingir o seu objetivo. Enquanto persegue seus objetivos, você pode desenvolver mais coragem e determinação, refinar seus poderes de persuasão, aprender sobre disciplina pessoal, desenvolver sua resistência, adquirir mais autoconfiança, encontrar seu parceiro na vida, ou apreender a preencher um cheque...

Quando estamos elaborando um objetivo, é válido lembrar de como as coisas funcionam neste planeta. Nada por aqui percorre linhas restas; portanto, nenhum objetivo é alcançado sem reveses – os reveses fazem parte do plano das coisas... As pessoas bem sucedidas não são tão brilhantes, talentosas e únicas assim. Elas apenas têm um certo conhecimento sobre a maneira como as coisas funcionam e percebem que seu progresso pessoal se dá de acordo com os princípios que governam tudo em torno delas. Elas percebem que nós alcançamos nossos objetivos por meio da correção contínua. Nós nos desviamos do caminho, corrigimos o curso e voltamos para ele. Os navios fazem isso... Portanto, corrigir é a ordem.

(texto de Andrew Matthews no livro "Seja Feliz")

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Coaching - Reforço no Corinthians e no São Paulo


Os coachs passaram a explorar um novo filão de mercado: o dos atletas profissionais. Atualmente, no corinthians um jogador titular e um da categoria de base fazem coaching, um processo de desenvolvimento pessoal bastante utilizado por executivos. No São Paulo já são dois da base e um do time principal. A ideia é trabalhar as competências individuais e comportamentais para ter melhor rendimento no trabalho. "O objetivo é fazer um plano de ação para o jogador alcançar suas grandes metas profissionais", diz o coach Sulivan frança, presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching.

Fonte: Revista Você S/A.

domingo, 15 de agosto de 2010

A SORTE


A sorte existe? O acaso é real? Quando entrevistamos pessoas realmente bem sucedidas, elas agradecem a Deus. Não têm medo de dizer: tive sorte.
Pelé reconhece no Sabuzinho, o filho da cozinheira da concentração do Santos nos anos 50, uma pessoa que salvou a sua carreira não permitindo que ele abandonasse a cidade numa manhã de depressão!
Mario Vargas Llosa, escritor Peruano de renome mundial, disse: "saí do Peru, onde não daria para viver como escritor e fui para a Espanha, foi difícil ... deu certo, dei muita sorte".
Pietro Ubaldi foi um pensador revolucionário, italiano; faleceu em São Vicente em fevereiro de 1972. Escreveu muitos livros, dentre eles: "A grande síntese". Pietro Ubaldi antecipou a conjunção entre ciência e espírito. Dedicou sua vida a evolução e poucos o conhecem. Não ficou famoso!! E daí?
O acaso, a sorte existem: independentemente do que você faça, o acaso é real. Provoque o acaso, mas não coloque sua vida a serviço do que somente o acaso, a sorte, pode resolver!

(José Luiz Tejon, palestrante, professor de pós-graduação da FGV e da ESPM; autor de livros de marketing e vendas, dentre os quais “A Grande Virada”)

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Aos 16 anos, britânico ganha US$ 1 mi com empresa online


Christian Owens se inspirou em Steve Jobs e fundou a Mac Bundle Box, empresa que vende aplicativos para computadores

São Paulo - Dá para imaginar um CEO com apenas 16 anos? Pois este é o cargo de Christian Owens. O garoto acaba de alcançar seu primeiro milhão de dólares, apenas dois anos depois de abrir a Mac Bundle Box, empresa que comercializa aplicativos para Mac por preços menores, mas por tempo limitado.
Em entrevista ao "Daily Mail", Owens conta que quer ser o nome mais importante da internet no mundo. Segundo ele, a trajetória de Steve Jobs o inspirou a começar o negócio apenas com sua mesada. Owens ganhou o primeiro computador aos 7 anos, com 10, já sabia webdesign e, aos 14, fundou a empresa.
Como se não bastasse a pequena fortuna aos 16 anos, o garoto já se aventura em um novo negócio e quer ultrapassar os 150 milhões de dólares. A Branchr é uma empresa que comercializa anúncios em mais de 17 mil sites.
O empreendedor britânico, que vive em Corby, Northants., emprega hoje oito pessoas no Reino Unido e nos EUA e pretende abrir dois escritórios da Branchr no ano que vem. Ele acredita que não existe fórmula secreta para o sucesso de um negócio: basta muito trabalho, determinação e uma boa ideia.

ERROS, ACERTO E SUCESSO


"Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo...e falhei.
Tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um Sucesso! " (Michael Jordan)

Se o maior jogador de basquete da história, responsável pela quebra de praticamente todos os recordes mundiais desse esporte, aceita e supera cada falha, cada fracasso, e ainda diz que foram eles que o tornaram um sucesso mundial, por que tanta preocupação com os erros que você cometeu na semana passada, no mês passado, no ano passado ou no último final de semana?

Se seus erros tiverem sido graves, se você tiver machucado física ou emocionalmente alguém, reflita sobre isso, mude seu comportamento agora, e carregue o aprendizado e a cicatriz em seu coração. Isso tornará você uma pessoa melhor hoje e amanhã, já que o ontem não pode ser mudado.

Mas agora, um novo dia está começando! Um novo jogo!
Um novo time! Um novo prêmio! Assim é a vida ! Um eterno e maravilhoso recomeçar !

Quando acordou, hoje pela manhã, o Treinador colocou você para mais um campeonato no jogo da vida. Talvez você erre a cesta, como Michael Jordan. Talvez você erre o gol (Pelé errou muitos), mas cada erro, cada falha deve ser usada por você para aprender melhor o caminho, para encontrar em sua mente o Poder Pessoal que vai colocar seus pés no pódio da vida.

Outras pessoas viram seu erro. E daí? Será que havia câmeras transmitindo seus erros para 100 milhões de pessoas ao vivo? Improvável...

Mas, quando Michael Jordan errava, milhões de pessoas se lembram. E, se Michael Jordan não se deixa desanimar por um erro cometido na frente de 100 milhões de pessoas (e registrado para a história), porque você se deixaria desanimar pelos seus?

Use cada erro como uma escada para fazer a coisa certa!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

EVOLUIR SEMPRE


O problema não é o seu objetivo, mas a maneira como você procura alcançá-lo. Assim, a forma de reagir às dificuldades define o campeão e o perdedor.

Um perdedor é aquele que acusa, reclama e dá desculpas. Para ele, o responsável por seus insucessos é sempre o outro. Ele culpa o chefe, a empresa, o governo; sofre e não resolve nada. Não adianta querer mudar o outro. Em primeiro lugar porque não funciona – ele não vai mudar só porque você quer; em segundo lugar porque este não é o caminho.

A sua vida muda quando você muda! A sua vida é conseqüência do que você é! Se você quer que seus resultados mudem, você tem que mudar antes. A sua capacidade determina o tamanho de suas conquistas. Por isso, o campeão adora vitórias – não para receber elogios, mas para conhecer a sua força. Estar vivo é estar em permanente evolução!

Crescer é difícil, mas o campeão adora esse tipo de trabalho. Ele está sempre expandindo seus horizontes, re-avaliando suas atitudes e tem uma maneira poética de viver. Ele sabe que as melhores conquistas são aquelas que trazem a paz de espírito, e por isso, preza mais a sabedoria do que a genialidade.


(por Roberto Shinyashiki no livro "Liderança em tempo de tempestade")

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

SITUAÇÕES


Perguntado como enfrentar com sucesso uma grande tropa inimiga em condições de combater e preparada para marchar para a batalha, responda: “Começando por tomar uma coisa que o inimigo conserve com interesse; então ele ficará sujeito à sua vontade”?

A rapidez é a essência da guerra. Tire partido da falta de preparação do inimigo, marche por caminhos onde não é esperado e ataque pontos desprotegidos... São os seguintes os princípios a serem observador por uma força invasora: quanto mais profundamente penetrar num país, maior deverá ser a solidariedade entre os soldados e, dessa forma, os defensores não levarão a melhor.

Faça pilhagens em território fértil para suprir seu exército de alimentos. Examine cuidadosamente o bem estar de seus homens e não os sobrecarregue. Concentre sua energia e armazene suas forças. E, mantenha seu exército sempre em movimento e delineie planos insondáveis...

O tático habilidoso pode ser comparado à uma cobra encontrada nas Montanhas Ch’ang: atingida na cabeça, reage com o rabo; atacada no rabo, responde com a cabeça; agredida no meio, ataca com a cabeça e o rabo.

(texto de Sun Tzu no livro "A Arte da Guerra")

terça-feira, 10 de agosto de 2010

COMPREENSÃO E PERCEPÇÃO


À medida que você aprende a entender profundamente as outras pessoas, vai descobrir grandes diferenças em sua percepção e a dar valor ao impacto que estas diferenças provocam quando as pessoas tentam trabalhar juntas em situações interdependentes.

Por exemplo: você vê a moça. Eu enxergo a velha senhora. E nós dois podemos estar certos. Você pode olhar para o mundo através de seu centro no cônjuge, e eu pelas lentes do dinheiro e da preocupação econômica. Você pode ter sido criado com a mentalidade da abundância, e eu seguir a mentalidade da escassez.

Nossas percepções podem ser muito diferentes. E mesmo assim nós dois vivemos durante anos, cada qual com seus paradigmas, pensando que eles são "fatos", e questionando o caráter ou a competência conceitual de qualquer um que não consiga ver esses "fatos".

Bem, apesar de todas as nossas diferenças, estamos tentando trabalhar em conjunto, seja no casamento, no trabalho, num projeto de serviço comunitário. Nossa tarefa é administrar recursos e obter resultados. Mas somos seres diferentes... então, como vamos agir? Como vamos transcender os limites de nossas percepções individuais, de forma que possamos nos comunicar em profundidade, lidar cooperativamente com as questões que temos pela frente e alcançar soluções ganha/ganha?

A resposta é tentar primeiro compreender. Ou seja, compreender as necessidades e preocupações do outro para depois ser compreendido.

Os antigos gregos tinham uma filosofia que se encontra embutida em três palavras organizadas em seqüência: etos, patos, e logos. Etos é sua credibilidade pessoal, a fé que as pessoas têm em sua integridade e competência; patos é seu lado empático - o sentimento; e logos é a lógica, a parte pensada da comunicação.

Na seqüência: etos, patos, logos é igual a seu caráter, seu relacionamento e a lógica de sua mensagem. Portanto, acredito que essas três palavras abrigam a essência de procurar, primeiro, compreender para conseguir a eficácia no desenvolvimento de suas idéias e sua apresentação.

(Extraído do livro de Stephen Covey, ”Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

PESSOAS INTERESSANTES TEM FALHAS


Uma das coisas que fascina em San Francisco é ela estar localizada sobre a falha de San Andreas, que é um desnível no terreno da região que provoca pequenos abalos sísmicos de vez em quando e grandes terremotos de tempos em tempos.
Você está mui faceiro caminhando pela cidade, apreciando a arquitetura vitoriana, a baía, a Golden Gate, e de uma hora para outra pode perder o chão, ver tudo sair do lugar, ficar tontinho, tontinho.

É pouco provável que vá acontecer justo quando você estiver lá, mas existe a possibilidade, e isso amedronta mas ao mesmo tempo excita, vai dizer que não?
Assim são também as pessoas interessantes: têm falhas.
Pessoas perfeitas são como Viena, uma cidade linda, limpa, sem fraturas geológicas, onde tudo funciona e você quase morre de tédio. Pessoas, como cidades, não precisam ser excessivamente bonitas.

É fundamental que tenham sinais de expressão no rosto, um nariz com personalidade, um vinco na testa que as caracterize.
Pessoas, como cidades, precisam ser limpas mas não a ponto de não possuírem máculas.
É preciso suar na hora do cansaço, é preciso ter um cheiro próprio, uma camiseta velha pra dormir, um jeans quase transparente de tanto que foi usado, um batom que escapou dos lábios depois de um beijo, um rímel que borrou um pouquinho quando você chorou.

Pessoas, como cidades, têm que funcionar, mas não podem ser previsíveis. De vez em quando, sem abusar muito da licença, devem ser insensatas, ligeiramente passionais, demonstrarem um certo desatino, ir contra alguns prognósticos, cometer erros de julgamento e pedir desculpas depois, pedir desculpas sempre, pra poder ter crédito e errar outra vez.
Pessoas, como cidades, devem dar vontade de visitar, devem satisfazer nossa necessidade de viver momentos sublimes,
devem ser calorosas, ser generosas e abrir suas portas, devem nos fazer querer voltar, porém não devem nos deixar 100% seguros... Nunca!! Uma pequena dose de apreensão e cuidado devem provocar.

Nunca se deve deixar os outros esquecerem que pessoas, assim como cidades, têm rachaduras internas e podem surpreender.
Falhas. Agradeça as suas, que é o que humaniza você, e nos fascina.

(por Martha Medeiros)

sábado, 7 de agosto de 2010

PAI TE AMO!!!


Quem disse
que por de trás daquela barba
que nos arranha o rosto
não tem um coração moleque
querendo brincar?

Quem disse
que por detrás daquela voz grossa
não tem um menino criativo querendo falar?

Quem foi que falou
que aquelas mãos grandes
não sabem fazer carinho se o filho chorar?

Quem foi que pensou,
que aqueles pés enormes,
não deslizam suaves na calada da noite,
para o sono do filho velar?

Quem é que achou
que no fundo do peito largo e viril
não tem um coração de pudim,
quando o filho amado,
com um sorriso largo se põe a chamar?

Quem foi que determinou
que aquele coroa,
de cabelos brancos não sabe da vida
para querer me ensinar?

Pai, você me escolheu filho, eu te fiz exemplo! Feliz dia dos pais, meu PAI.

UMA HOMENAGEM AO MEU PAI (LOIOLA) TE AMO MEU PAI...

video

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

HORA DE RECORRER AO COACHING

MERGULHO

Para meditar, você precisa empacotar as preocupações e mergulhar. Se não consegue empacotar os pensamentos negativos, você não consegue paz. Ao deixar de lado as preocupações você se mantém estável e tranqüilo, e consegue mergulhar no oceano e sentir a doçura das ondas e a virtude do frescor. O oceano faz com que você experimente as profundezas do seu ser; ele tira você da superfície da vida. Com as ondas do conhecimento, você permite que o lixo acumulado flua para as margens, sempre. A partir de então, não importa quanto lixo e pedras sejam atiradas, você permanece intocável e sem feridas.

(por Brahma Kumaris)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O PODER DA VONTADE INDEPENDENTE


A vontade soberana é um dom humano que torna realmente possível o gerenciamento pessoal eficaz; os outros são a autoconsciência, a imaginação e a consciência.
A vontade soberana é a capacidade para tomar decisões e fazer escolhas agindo de acordo com elas. É a habilidade para agir, não permitir que determinem suas ações, e para levar adiante seus planos desenvolvidos através dos três outros dons. A vontade humana é realmente algo espantoso e repetidas vezes triunfa contra prognósticos desfavoráveis... Mas esse dom no contexto do gerenciamento pessoal eficaz não é o esforço dramático, gigantesco que traz o sucesso duradouro. Seu fortalecimento vem da aprendizagem de utilizar a vontade soberana nas decisões que tomamos todos os dias.
A extensão com que desenvolvemos nossa vontade soberana na vida cotidiana se mede pela nossa integridade pessoal. A integridade é – fundamentalmente, o valor que damos a nos mesmos; é a nossa capacidade de assumir compromissos sérios com nossa própria mente e manter os assumidos com os outros; é “fazer o que dizemos”. Trata-se de respeitar a personalidade.
A liderança resolve o que é mais importante e o gerenciamento eficaz faz primeiro o que é mais importante... Gerenciar é disciplina, é a vontade de fazer direito.
A palavra disciplina vem de discípulo – de uma filosofia, de um conjunto de princípios, de um objetivo grandioso, de uma meta ambiciosa ou de uma pessoa que representa essa meta. Em outras palavras: se você for um gerenciador eficaz da sua pessoa, a disciplina vem de dentro, é um produto de sua vontade independente. Você se torna um discípulo, um seguidor de seus próprios valores fundamentais e de sua fonte. E possui a vontade e a integridade para subordinar os sentimentos e humores a esses valores.

(Texto de Stephen R. Covey no livro "Os 7 Hábitos das pessoas altamente eficazes")

terça-feira, 3 de agosto de 2010

LISTANDO OBJETIVOS


Todos nós gravitamos em direção àquilo que pensamos com mais freqüência. Se você tem alguns objetivos definidos em mente, seus pensamentos o ajudarão a alcança-los conforme você tiver de lidar cada vez mais com eles. Se você não tiver objetivos, seus pensamentos o levarão em direção àquilo que você pensa com mais freqüência. Sua mente tomará seus pensamentos predominantes e o impelirá naquela direção, deduzindo que seus pensamentos predominantes são seus objetivos.

Você pode observar: todos os palestrantes motivadores têmuma coisa em comum: sugerem, instruem, insistem e imploram para que você escreva seus objetivos. Que faça isso como faz a lista de compras do supermercado ou quando está preparando uma festa. Nessas listas você coloca tudo o que precisa e deseja – escreve e revisa item por item para ter certeza de que terá tudo o que deseja. O mais estranho, porém, é que, embora as pessoas saibam que usar listas funciona, apenas três por cento delas as utilizam para pôr a vida em ordem. Para o evento mais importante de todos – a própria vida – elas seguem em frente às cegas, nunca fazendo uma lista daquilo que querem e se perguntando a todo tempo porque conca conseguem ter o que desejam!

Tá certo que a elaboração de uma lista não é a única coisa que precisamos fazer para nos organizar, mas pelo menos é algo que nos fornece um método e uma estrutura para alcançarmos aquilo que desejamos na vida. Ainda assim, a maioria das pessoas passa mais tempo planejando festas de aniversário do que a própria vida... As listas funcionam! Funcionam para as compras e funcionam para a vida.

Em poucas palavras: os objetivos são os veículos por meio dos quais podemos vir a ser algo além daquilo que já somos. Nós precisamos de objetivos, não pelo que eles podem nos trazer, mas pelo que eles podem nos fazer...

(Texto de Andrew Matthews, extraído do livro "Seja Feliz")

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

PENSAMENTO

Quanto mais você cuidar da qualidade dos seus pensamentos, mais será capaz de se elevar e fortalecer a confiança em si mesmo. Os pensamentos são o tesouro mais valioso que você tem; eles espelham a sua grandeza e expressam você é verdadeiramente. O modo como você fala, anda, come, além dos objetivos que tem na vida são os reflexos reais da sua forma de pensar. Se os seus pensamentos são sábios, suas ações e decisões serão semelhantes.

(por Brahma Kumaris)

domingo, 1 de agosto de 2010

Você veio ao mundo a passeio ou a trabalho?


"Vir ao mundo a passeio" era uma expressão freqüente nos anos 60 e 70, quando a situação econômica da maioria dos países permitia e a ideologia vigente pregava uma postura diletante e observadora diante da vida.

Bons tempos, dirão alguns. Outros nem conseguirão imaginar tamanha permissividade, tendendo a classificar pessoas sem um claro projeto de vida como levianas ou perdedoras potenciais.

Mas será que esta classificação não é precipitada?

Imaginemos que existem no mundo dois tipos de pessoas: os Realizadores e os Desfrutadores.

Realizadores são pessoas com uma claríssima noção do que querem da vida. Um exemplo gritante de Realizador é o de Thomas Edison, criador da lâmpada elétrica e que, segundo contam, desapareceu da sua festa de casamento para ser encontrado sozinho em seu laboratório pesquisando...

Por outro lado, chamemos de Desfrutadores as pessoas que têm como projeto de vida a vaga ambição de serem felizes. O mundo lhes provê uma série de estímulos, aproveitados quando são positivos e driblados ou passivamente aceitos quando são negativos.

Quem é mais feliz? Provavelmente o Desfrutador quando as coisas dão certo, já que, em tese, nessas circunstâncias ele tem prazer imediato. Por outro lado, o Realizador não se deixa abater facilmente, uma vez que para ele qualquer contratempo é apenas prova de que falta um estágio a mais para ele atingir seus objetivos.

Quem é mais produtivo? Provavelmente o Realizador, mas ele não consegue muito sem a ajuda dos Desfrutadores, pessoas que ficam satisfeitas em contribuir para a realização alheia, desde que as tarefas envolvam uma certa dose de identidade, prazer e reconhecimento.

Poucos seres humanos são 100% Realizadores ou Desfrutadores. Podemos também ter atitudes Desfrutadoras ou Realizadoras em momentos diferentes de nossas vidas ou para diferentes aspectos de nossas vidas. Sim, há pessoas que praticam seus hobbies como verdadeiros Realizadores, usando objetivos, metas e muito esforço, bem como pessoas que se comportam como Desfrutadores no trabalho, aproveitando as boas coisas que a empresa oferece em termos de salários, desenvolvimento pessoal e ambiente e suportando as coisas más.

A ideologia vigente, principalmente a partir dos anos 80 e a ascensão dos yuppies, valoriza o Realizador. Foco, ambição e planejamento tendem a ser palavras de ordem na cartilha profissional. Entretanto, o mundo de hoje traz novas vozes que questionam esta doutrina. O livro Modernidade Líquida, de Zigmunt Bauman, chega a justificar o "agarre o que puder" enquanto postura profissional, uma vez que produtos, projetos e empregos serão, em essência, sempre temporários.

Bill Gates é valorizado pelo seu cuidado em não desenvolver apego ou compromisso com nada, nem mesmo com as próprias criações. Tom Peters, em seu livro Reimagine! recomenda que se viva o momento como forma de garantir o bom desempenho. Enquanto o pêndulo se move, sugiro uma convergência entre o Realizador e Desfrutador.

Não se trata de equilíbrio ou meio termo, mas o aproveitamento do melhor dos dois mundos: a combinação de especialização e foco com abertura para oportunidades, ambição de longo prazo com prazer de curto prazo, planejamento com flexibilidade e monitoramento

E principalmente: sucesso com felicidade.

(Renato Cobra – Portal Minha Vida)